terça-feira, 5 de maio de 2009

Parabéns, avozinha!

A minha avó adorava flores. Dizia que lhas déssemos em vida, porque depois de morrer chegava-lhe uma ou duas. Recebia-nos quase sempre com um sorriso nos lábios, embora também se zangasse e ralhasse, muitas vezes com razão. Gostava das crianças e dos animais. Gostava de pessoas e as pessoas gostavam dela. Era, por natureza, uma pessoa terna, daquelas que amamos instintivamente, daí que tivesse muitos amigos. Quando saía à rua, encontrava sempre alguém a quem dar um sorriso, um “bom dia” ou “boa tarde” ou até dois dedos de conversa. Não sabia estar parada, dizia que “parar é morrer” – e tinha razão.

Era uma mulher de personalidade forte, uma lutadora, que, apesar de todos os reveses da vida (e teve bastantes), soube sempre manter o amor à vida, uma força imensa e um optimismo invejável. Interessava-se pelos seus, pelos outros e por aquilo que se passava no mundo. Sempre nos ensinou, a mim e ao meu irmão, que havia meninos a sofrer pelo mundo fora, meninos que tinham muito menos do que nós, que precisavam de amor, de alimento e segurança. Exerceu sempre o seu direito de voto, lembrava os tempos difíceis da sua juventude como lições de vida, mas sem nunca se perder em devaneios, alertando que o passado era importante, mas a vida era em frente. Foi uma esposa paciente (muito paciente) e compreensiva (com os seus momentos de contestação), uma mãe e avó amorosa (mas também refilona, sempre que achava que tinha razão), uma vizinha prestável, uma amiga sincera… uma luz nas nossas vidas.

Se fosse viva, a minha avó, a minha avozinha, Maria Vitória de seu nome, faria hoje, 5 de Maio, 83 anos. Partiu há dois anos, muito cedo ainda para quem tinha tanto para dar. Deixou-nos o seu sorriso, a sua força, a sua voz doce e firme que ainda oiço ("à avó podes contar tudo"). Partiu, mas a sua luz não se extinguiu. Mudou de matéria, mas acredito que continua a guiar-nos... algures ao nosso lado. Parabéns, avozinha!

4 comentários:

Cristina Bernardes disse...

Muito bonito maggie, recordar este dia com carinho e saudade. beijos

LIFE IS BEAUTIFUL disse...

Dedicado à tua, à minha e a todas as avós deste mundo,

Palavra tão linda
tão doce e cheia de amor...
Palavra cheia de saudades.
Tenho saudades do jeito que tinhas para me ouvires.
Do teu sorriso lindo para me alegrares.
Tenho saudades do teu olhar
Tenho saudades das nossa brincadeiras e gargalhadas sem parar...
Contigo aprendi tantas coisas
só de te observar...
Continuo a tentar te imitar...
Sou forte, sou alegre
e choro quando tenho vontade de chorar.
Avó amada.
Quantas saudade me dás!

Gaby Soncini disse...

Que lindo texto Maggie.

Meu pai também faz aniversário dia 5.

Concerteza ela está bem perto de você,essa mulher linda que você descreveu.

Grande beijo.

Marina disse...

Minha querida amiga,
não sabes quanto me senti sensibilizada pelo que recordas da tua avó. Tão poucas vezes estive com ela e foi-me tão fácil reconhecer as características que aqui tão bem descreves no que transparecia dela, naturalmente...
Vais permitir-me que, através deste comentário à tua mensagem, lhe deixe também um grande beijinho!