terça-feira, 14 de julho de 2009

"Valsas Invisíveis"


Há situações na vida muito imprevisíveis. Há uns tempos atrás, como por magia, regressada de uma viagem ao Brasil, por altura da Páscoa, descobri na blogoesfera o blog "Valsas Invisíveis" de Eduardo Trindade, poeta, artista brasileiro. Gostei e passei a visitante assídua. O Eduardo passou a visitar também o meu blog e assim nasceu uma espécie de amizade. Foi também assim que descobri o livro que ele escreveu "Valsas Invisíveis". A curiosidade foi crescendo e comentário atrás de comentário, mail atrás de mail e, como por encanto, do Rio a Lisboa ,voou o livro até às minhas mãos. É desse livro que quero aqui falar.
Não resisto a começar por citar uma frase de Juliana Lobo, que faz o prefácio desta obra: «...foi assim, com o primor dos passos de dança, que Eduardo Trindade teceu as "Valsas Invisíveis".»
É assim mesmo. É um livro de poemas e simultaneamente um livro de histórias, de desabafos, de olhares, pinceladas do quotidiano. Tudo escrito com doçura, carinho e harmonia, com marcas tipicamente brasileiras no vocabulário como os jacarandás.
Um livro que se lê de uma ponta à outra com agrado e num ápice, como se nos segredassem ao ouvido.
Quanto aos textos, tenho vários preferidos, difícil escolher, mas, apenas para citar alguns: adoro o texto "A Lei do Abraço" em que o autor defende "Todos deveriam ter direito a um grande abraço por dia"; tenho um carinho especial pelo poema "Professorinha", doce e terno; o texto "Luana Tomasi" de uma sensibilidade indescritível; "Receita para um poema", um autêntico Chef das palavras; "Descoberta", sobre a amizade, lindo, porque também eu descobri uma nova amizade de forma simples e natural; "Versos", a imagem dos versos que dançam pela rua e se encontram... e tantos, tantos mais.
Disse o Eduardo na mensagem que mandou junto com o livro - "Espero que gostes." Respondo-te agora, meu amigo, ADOREI!!!

5 comentários:

Paula disse...

Olá Maggie,
As Valsas...
O Eduardo escreve com muito carinho e sentimento também sigo o blog dele ;)

Estou passando para dizer que tens o selo "Master Blog" no viajar pela leitura.
Abraços

Eduardo Trindade disse...

Ah! O que posso dizer? Fico muito feliz com tuas palavras tão carinhosas! Que bom que gostaste e que a viagem transoceânica do livro não foi em vão...
Abraços grandes!

Mariane disse...

Parece ser lindo esse livro ;)

Bjs

Neotenia disse...

Oi, Maggie! Conheci seu blog através do blog d valsas Invisíveis... Também tenho esse livro e me ENCANTEI!


As duas poesias que mais me chamaram, atenção foram: Neve e Versos!


Vou visitá-la sempre! ABRAÇOS!

Méon, disse...

Como não consigo ler tanto, leio-te!
Gosto das viagens que fazes...

Bj